Arte e emoção


18/08/2002 - diário do curso de artes na Fundação Jaime Câmara

.
Vou escrever o que penso e sei que posso me soltar com mais descontração porque  este escrito vai ficar guardado nos meus arquivos e ninguém vai ler. Vou escrever o que penso o dia todo. É um pensamento constante sobre minha estabilidade profissional e financeira por ser focada na arte.
Certa vez mostrei esta tela e mais outras duas da mesma linha para uma pessoa ligada as artes, ela olhou e disse que minhas telas não continham emoção. 
Eu achava que continha sim, pela forma com que as linhas se viravam num zig zag para se transformar em algo que parecia uma caixa (de papelão)? Eu nem imaginava que elas não poderiam causar emoções em quem já conhece a admira a arte geométrica.
Talvez seja porque tenho me preocupado mais em fazer um trabalho voltado para o raciocínio, para a razão. Como tenho trabalhado com linhas, formas geométricas e perspectiva, fico mais preocupada com a coerência do encontro e da fuga, do desdobramento das linhas, do que serei capaz, qual o limite que conseguirei alcançar,  quais os mistérios conseguirei desvendar através das linhas. Parece que é um desafio ao intelecto, (ao meu intelecto), a vontade de descobrir algo novo, inédito. 
Mas... estou completamente bloqueada e vou tentar quebrar estas dificuldades. Elma
.
Mista s/tela, texturas - arte de Elma Carneiro
A caixa - Esta foi uma das telas que a pessoa disse não transmitir emoção.
.
.
Share on Google Plus

About Elma Carneiro

"Venturis ventis"
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 Ponderações:

  1. Arte é tão subjetivo!!!! Pode ser tão interessante pra um quanto nada para outro. Eu particularmente gosto muito dessa sua tela!!!!

    ResponderExcluir
  2. "A caixa" p/ mim passa idéia de algo sólido que vai se tornando leve e equilibrado a medida que o olhar desce. Certa vez na Faculdade nossa professora (alguém mto ligada a arte e sem dúvida nada leiga a respeito como eu era e sou), propôs (já nem lembro mais o que exatamente pediu) que fizéssemos determinado trabalho com colagem. Eu que estava de olho em um curso mais técnico (desenho industrial), parti logo p/ formas geométricas, escolhi 3 cores e me esmerei na minha colagem. Nossa mestre olhou p/ meu trabalho friamente e tranquilamente afirmou que ali não havia nada do que havia pedido. Mesmo decepcionada por não ser questionada sobre minha visão, a observei tendo certeza que ela lia as imagens por um ângulo único e pré concebido. Resumindo: não sou artista mas continuo admirando a arte abstrata e quanto a minha colagem já envelhecida, gosto de olhar as vezes p/ ela porque para mim passa sim sutileza... e guarda a MAGIA DE TUDO O QUE É ÚNICO,podendo sim gerar diversas impressões, ficando um NADA ou um NÃO, não na arte: que é aberta, mas nas mentes que se mantém ainda fechadas em algum grau a essa mesma arte!!!

    ResponderExcluir



Prezado leitor amigo, sinta-se a vontade para dar sua opinião.
Você pode comentar também como anônimo, porém, deixe seu nome no final da mensagem por favor.

Obrigada, Elma


“Assim sendo, a criação artística é um processo mental e a obra de arte está no espírito do artista”. Croce
.