Sobre o movimento das formas

Movimento entre as formas, geometria abstrata da artista Elma Carneiro
Azul transparente- óleo s/tela - 090 x 100 cm - Elma Carneiro

Inovando formas usando uma geometria com linhas cruzadas em tonalidades de azul. É um trabalho meticuloso e demorado, pelo fato de contar com o tempo para a secagem da tinta a fim de elaborar as formas sobrepostas. Minha primeira tela de 2016. 

Segue um texto sobre o movimento, do artista Hans Hofmann, pintor germano-americano e professor teórico do Expressionismo Abstrato colhido do livro de H.B.Chipp Teorias da Arte Moderna - capítulo Arte Contemporânea.

▂▃▅▆█▆▅▃▂

"A vida não existe sem movimento e o movimento não existe sem a vida. O movimento é a expressão da vida. Todos os movimentos são de natureza espacial. A continuidade do movimento através de todo espaço gera ritmo. Portanto, ritmo é a expressão da vida no espaço. O movimento se desenvolve a partir de sensações profundas. Há movimentos de fora para dentro do espaço e movimentos de dentro para fora do espaço, ambos expressos através da forma e da cor. O produto de dois movimentos contrários é a tensão. Quando a tensão — a força de trabalho — está expressa na obra, isso faz com que ela seja dotada de um vívido efeito de forças coordenadas, mas opostas. O movimento tal, como o percebemos, pode apresentar-se com duas ou três dimensões. Sobre uma tela plana ele há de ter necessariamente duas dimensões. O movimento tridimensional só pode ser expresso no plano pictórico como bidimensional, pois, na verdade, não se pode dar profundidade à superfície do quadro, mas apenas uma sensação dela. Pela mesma razão, não se pode realmente produzir o movimento sobre a superfície do quadro —
o que se tem é a sua sensação. Profundidade e movimento encontram expressão formal na mobilidade artificiosa dos planos e linhas dentro da superfície do quadro. A tensão gerada por dois movimentos contrários, obtida através da ordenação e da unidade plástica, se equipara à experiência de vida do artista e à disciplina que ele se impõe. Isso suscita uma reação de simpatia da parte do observador. O equilíbrio de diversos fatores contrastantes gera uma vida de muitas facetas, embora unificada. Uma representação plástica que não, seja regida pelo movimento e pelo ritmo é uma forma morta, portanto inexpressiva. A forma é o invólucro da vida. A forma se nos revela como algo vivo nas suas tensões de superfície. Essas tensões são controladas pela magia das forças vivas. Somente quando a vida é vista em toda sua plenitude é que a forma apresenta suas grandes tensões de superfície. A forma se reduz e se dissolve quando a vida desaparece, dando lugar a um espaço frio e inanimado. Com a dissolução da forma, resta apenas o nada irrepreensível".
Share on Google Plus

About Elma Carneiro

"Venturis ventis"
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 Ponderações:

Postar um comentário



Prezado leitor amigo, sinta-se a vontade para dar sua opinião.
Você pode comentar também como anônimo, porém, deixe seu nome no final da mensagem por favor.

Obrigada, Elma


“Assim sendo, a criação artística é um processo mental e a obra de arte está no espírito do artista”. Croce
.